sexta-feira, 5 de junho de 2009

Governo libera R$ 450 mil para plano de manejo da Resex de Cassurubá

Paulenir Constâncio

O governo federal liberou R$ 450 mil para a elaboração do plano de manejo da Reserva Extrativista de Cassurubá, na Bahia, criada nesta sexta-feira (5), por decreto do presidente Lula, em Caravelas, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente. A idéia é que pescadores que vivem na resex possam participar, junto com especialistas, da criação do plano, identificando potencialidades econômicas e atividades que garantam o sustento da população local, sempre preservando o meio ambiente.

O governo também criou outras três unidades de conservação (UC): as reservas extrativistas Prainha do Canto Verde (CE) e Renascer (PA) e o primeiro Monumento Natural Federal do Brasil, no estuário do Rio São Francisco. As UCs foram criadas a partir de demandas das comunidades locais. Ainda foi instituído o Programa de Manejo Florestal Comunitário e Familiar e enviado ao Congresso Nacional o projeto de lei sobre a Política Nacional de Pagamento por Serviços Ambientais.

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, disse que as resexs proporcionam uma reforma agrária ao homem da floresta. Ele salientou a importância da criação da resex, garantindo aos pescadores, que seus filhos e netos continuem a atividade sem destruir o meio ambiente e o mangue. "Se o governo não faz isso, o rico toma conta, faz campo de golfe, resort e o pescador sai de lá e acaba virando um favelado", desabafou.

Minc celebrou os atos assinados pelo presidente Lula na comemoração do Dia do Meio Ambiente. Segundo ele, o Brasil está vivendo um problema sério, como a tentativa de mudança do código florestal. "Esse gesto é significativo para mostrar que o governo é preocupado com o meio ambiente", destacou.

O presidente Lula disse que os países que já destruíram suas florestas têm de pagar para que "nós preservemos a nossa". "Para ficar ricos destruíram suas florestas e hoje estão carecas", disse. O presidente lembrou que é importante preservar as espécies brasileiras. Ele lembrou que quando se casou ainda tinha móveis de jacarandá, e hoje não tem mais.

O projeto de lei para o pagamento por serviços ambientais vai servir como incentivo para a recuperação de áreas desmatadas e qualidade da água, por exemplo. O Programa de Manejo Florestal Comunitário e Familiar visa ao fortalecimento da atividade em todos os biomas brasileiros. O manejo florestal tem sido uma promissora alternativa de renda para as comunidades rurais, ao mesmo tempo em que alia o uso eficiente e racional das florestas ao desenvolvimento sustentável local, regional e de todo o País. 


Gerusa Barbosa
Assessoria de Comunicação
Ministério do Meio Ambiente



--
http://www.farolcomunitario.com.br
rede web de informação e cultura