terça-feira, 12 de maio de 2009

Leis de incentivo à cultura têm importante papel social

International Paper leva projeto itinerante da Cidade do Livro

para 7.500 crianças de Mogi Guaçu gratuitamente

Com a criação de leis de incentivo à cultura, tanto federal (Lei Rouanet) como estaduais (ProAC/SP), a iniciativa privada começa a apostar suas fichas em ações de marketing que desempenham um importante papel social. É o caso da multinacional International Paper, que está investindo em um projeto cultural voltado para crianças da rede pública de ensino pela primeira vez no Estado de São Paulo.

Entre 25 de maio e 5 de junho, a fabricante de papéis patrocinará um projeto itinerante da Cidade do Livro, voltado para 7.500 crianças de 22 escolas municipais de Mogi Guaçu, onde está instalada uma de suas fábricas.

Na opinião do idealizador da Cidade do Livro, Claudio Amadio, trata-se de um marco na história do primeiro parque temático cultural brasileiro. "Durante o ano letivo, a Cidade do Livro recebe cerca de 80 mil crianças de escolas particulares, que agendam as visitas monitoradas. Contar com parceiros que nos apoiam nesse projeto itinerante, podendo incentivar milhares de crianças do ensino público a gostar mais da leitura, é muito gratificante".

Com apoio da prefeitura de Mogi Guaçu, um espaço cenográfico de 275 m² será montado no Centro Cultural, onde haverá seis apresentações diárias de 1h15 cada uma. O evento gratuito permite que as crianças manuseiem diversos livros, participem do teatro de bonecos, encenem histórias, aprendam a confeccionar um livro, e ainda recebam mais informações sobre saúde, alimentação, meio ambiente e cidadania. 

"Essa parceria é um ótimo exemplo de bom uso dos recursos públicos por meio de leis de incentivo à cultura, como o ProAC, e de empresas sérias e comprometidas com o desenvolvimento sociocultural das comunidades onde estão inseridas", diz o criador da Cidade do Livro – que se encarrega de verificar se as empresas interessadas nesse tipo de ação podem se beneficiar dessas leis de incentivo.

SOBRE A CIDADE DO LIVRO

A Cidade do Livro é o primeiro parque temático cultural do Brasil. Criada em agosto de 1997 por Cláudio Fernandes Amadio, a Cidade do Livro foi idealizada para ser um passeio lúdico e educativo. Em um espaço de 2.000 m² totalmente projetado para associar diversão e cultura, os passeios monitorados acontecem entre março e dezembro. Em 2008, o parque cultural recebeu cerca de 1.200 escolas, 8.500 educadores e 80.000 alunos – registrando crescimento de 40% em relação ao ano anterior.

Ainda no ano passado, a Cidade do Livro – que conta com o patrocínio de grandes marcas – inovou ao criar o "Projeto Férias" – em que pais e filhos podem se divertir juntos no passeio de 2h30 durante os fins de semana das férias de julho, outubro (mês das crianças) e dezembro. Também lançou seu "Projeto Itinerante", possibilitando a participação em feiras nacionais do livro e em projetos de incentivo à leitura, como o de Mogi Guaçu. (www.cidadedolivro.com.br)

www.ppagina.com.br