quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Peça infantil aborda adoção, diversidade e sustentabilidade

"O gato que pensava ser um rato" aborda adoção, diversidade e sustentabilidade

"O gato que pensava ser um rato", em cartaz no Teatro Ruth Escobar, é uma opção para a garotada. De forma didática e interativa, a montagem levanta temas que faz a plateia pensar, se identificar e interagir.

Um casal de ratos encontra na porta da biblioteca um filhote de gato, que passa a ser criado como um filho que não tiveram. Com o passar do tempo o gatinho vai se descobrindo diferente de seus pais, até que descobre quem realmente é.

De forma lúdica, aborda assuntos sobre a diferença, adoção e relações com as pessoas, seus medos, suas sombras e alegrias.

As crianças mergulham no imaginário através da presença de um narrador meio mágico, meio palhaço e uma lua encantadora. Com interação e humor, a diversão é garantida também para os bem grandinhos, que se divertem com as referências de super-herois... Entre descobertas e aceitações, a peça desperta a reflexão sobre a importância da integração, do convívio com diferentes culturas e o respeito com o outro e o meio-ambiente.

Por meio do projeto "Cenário Sustentável" criado pela Companhia, a cenografia é toda feita do reaproveitamento de lixo. "O gato que pensava ser um rato" mexe com todos os sentidos e desperta a curiosidade.

Não poderia deixar de lado a música. Para isso, foi intencional a escolha da música clássica, hábito que não é muito encontrado nas crianças. Misturada aos sons onomatopeicos, a música pode despertar a vontade em cada Ser de, quando sair do teatro, querer saber mais sobre o som que não está muito acostumado a ouvir. Aos sábados e domingos, às 17h30, no Ruth Escobar. Programe-se já e garanta os ingressos pelo Ingresso.com.

Cada personagem tem uma frase que sintetiza o que querem dizer na peça:

"Era uma vez..." – O Narrador
"Ser diferente é bom! Imagine o mundo repleto de seres iguais uns aos outros" – Sra. Ratinha
"O conhecimento que faz você diferente dos outros" – Sr. Ratinho
"O importante é o que você tem no coração" – O Gato
"Esse beco é a minha área" – O Big
"Sempre que eu puder, iluminarei seu caminho" – A Lua
 
Sinopse
Um gato de apenas 1 mês é abandonado pelos pais na porta de uma biblioteca e é adotado por um casal de ratos. Ele acredita ser um rato até que um dia descobre quem realmente É. Confuso, sai de casa e conhece o mundo. Passa por algumas aventuras, faz amizades e percebe que o amor é mais forte que tudo.


Ficha Técnica
Texto, Direção e Trilha Sonora:
Priscila Quedas
Elenco:
Elise Guedes
Leandro Destácio
Leonardo Braga
Madu Ferreira
Renata Machado
Rodrigo Reis
Assistente de Direção e Música Original: Leandro Destácio
Figurinos e Acessórios: Renata Machado
Cenário: Leonardo Braga
Make-up: Rodrigo Reis
Preparação Vocal: Eric D´ávila
Sonoplastia: Ricardo D´addio
Iluminação: Marcus Filomenus
Arte Gráfica: Carla Bonomi, Franco Zampese e Silvana Gallinari
Fotografia: Ricardo Peres
Produção Geral: Elise Guedes
 
Serviço
Local:
Teatro Ruth Escobar - sala: Gil Vicente
Endereço: Rua dos Ingleses, 209 - Bela Vista
Dias e Horários: Sábados e Domingos às 17h30
Duração da Temporada: de 21 de agosto a 17 de Outubro
Ingressos: R$ 10,00 (meia) e R$ 20,00 (inteira). Pode comprar na bilheteria ou através do Ingresso.com www.ingresso.com
Crianças até 12 anos pagam meia entrada!!!
Duração: 60 min
Censura: Livre

Mariana Veltri | MDM

--
farolcomunitario | rede web de informação e cultura
coletivo de imprensa | www.coletivodeimprensa.jor.br