quinta-feira, 15 de março de 2012

Fundação Palmares e TRE-CE firmam convênio para instalação de seções eleitorais especiais

Presidente da Fundação Cultural Palmares e presidente do TRE-CE assinam convênio de cooperação técnica |  Divulgação / TRE-CE

Um convênio de cooperação técnica entre a Fundação Cultural Palmares e o Tribunal Regional Eleitoral do Ceará foi assinado na última terça-feira (13). A parceria firmada vai garantir a instalação de seções eleitorais especiais nas comunidades quilombolas certificadas pela FCP no estado. Esta é a primeira ação da Fundação Palmares com  o TRE-CE, com o objetivo de promover o desenvolvimento das condições indispensáveis para o exercício do direito de voto dos residentes em comunidades remanescentes de quilombos. 

O presidente da Fundação Cultural Palmares, Eloi Ferreira de Araujo, destacou que "a decisão do TRE do Ceará de levar as seções eleitorais às comunidades quilombolas tem que inspirar o restante do Brasil". Para ele, "é importante que essas comunidades tenham acesso às urnas eletrônicas e que possam exercer livremente o direito de votar, sem a pressão de qualquer cabresto eleitoral". 

Ao assinar o convênio, o presidente do TRE-CE, desembargador Ademar Mendes Bezerra, afirmou que "o Brasil aos poucos vem resgatando uma dívida enorme com a população negra e a Justiça Eleitoral do Ceará não poderia deixar de firmar este compromisso com as comunidades quilombolas, levando aos seus cidadãos melhores condições para o pleno exercício do voto". 

Na ocasião, estiveram presentes todos os juízes do Pleno do TRE-CE. Participaram ainda da cerimônia, o diretor do Departamento de Proteção ao Patrimônio Afro-brasileiro da FCP, Alexandro Reis, e representantes das comunidades quilombolas. 

De acordo com um dos coordenadores nacionais das comunidades quilombolas no Ceará, Antônio Lopes de Sousa, morador do Quilombo Sítio Veiga, no município de Quixadá,  é hora do Estado estar mais presente nessas comunidades, levando escolas e melhorando a educação do povo. " No meio dos quilombos ainda existem muitos analfabetos", afirma. 

"A Justiça Eleitoral do Ceará está fazendo o seu papel, proporcionando a todos nós o acesso mais rápido na hora de escolhermos nossos representantes no dia da eleição. Esperamos que os demais benefícios também cheguem com o tempo e que a nossa gente saiba escolher e cobrar dos nossos representantes eleitos", finaliza. 

Com informações Ascom/TRE-CE
--
INFORMAÇÃO | CULTURA | SERVIÇO