quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

IPÊ e Correios firmam parceria para conservação da Mata Atlântica

Campanha "Desafio Ambiental" será realizada com a participação dos funcionários da empresa incentivando a conscientização socioambiental

20 de dezembro de 2011 – O IPÊ - Instituto de Pesquisas Ecológicas e os Correios firmaram uma parceria para o plantio de 20 mil mudas de árvores nativas da Mata Atlântica, que irão contribuir com a restauração florestal do bioma e sua conservação. A nova campanha "Desafio Ambiental dos Correios" comemora os 10 anos da iniciativa "Papai Noel dos Correios", completos em 2010, e é uma maneira de retribuir a participação da sociedade ao longo de todos os anos da ação.

No "Desafio Ambiental", os funcionários da Diretoria Regional de São Paulo Metropolitana (20 mil, ao todo) serão convidados a plantarem uma árvore virtual por meio da intranet da empresa. Cada cadastro computado será transformado em uma árvore real na região de Nazaré Paulista (SP), representando cada um dos funcionários. A cidade, além de abrigar a sede do IPÊ, é uma região de extrema importância para a conservação dos recursos hídricos e da biodiversidade brasileira. Neste local, encontram-se os reservatórios do Sistema Cantareira, responsável pelo fornecimento de água a cerca de 50% da população da Região Metropolitana da cidade de São Paulo.  

A campanha vai de dezembro de 2011 a junho de 2012 e também levará aos funcionários informações sobre as características das árvores da Mata Atlântica, como o clima e os animais beneficiam-se delas e a importância deste bioma brasileiro. Além disso, estão programados mutirões de plantio que contarão com a presença de alguns funcionários, bem como palestras, capacitação sobre meio ambiente e restauração, que serão realizadas pelos técnicos do IPÊ.  

"Ficamos muito felizes pela parceria e por nos unirmos a uma empresa de grande credibilidade. Os Correios chegam a diversos lugares do Brasil e a mensagem da conservação ambiental também precisa chegar. É um primeiro passo muito promissor.", afirma Suzana Machado Padua, presidente do IPÊ.

As 20 mil mudas serão plantadas pela equipe do Instituto, que possui grande expertise em pesquisa de espécies, restauração florestal e educação ambiental. O IPÊ também será o responsável pela manutenção do solo, replantio de novas mudas se necessário, entre outras ações que garantirão o desenvolvimento pleno das mudas até que possam recompor a floresta.  

Sobre o IPÊ
www.ipe.org.br
O IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas é uma das maiores organizações socioambientais do Brasil. Criado em 1992, está presente em cinco importantes áreas do País e em três de seus principais biomas: Mata Atlântica, Amazônia e Pantanal. O Instituto realiza pesquisas científicas com 15 espécies ameaçadas de extinção. Seu trabalho já foi reconhecido por diversos prêmios e é desenvolvido sob o conceito do modelo IPÊ de conservação da biodiversidade, que alia pesquisa, educação ambiental, desenvolvimento comunitário e influência em políticas públicas.

A organização conta com 10 doutores e 20 mestres, muitos deles professores das iniciativas educacionais do Instituto: o CBBC - Centro Brasileiro de Biologia da Conservação (com cursos de atualização) e da ESCAS – Escola Superior de Conservação Ambiental e Sustentabilidade, criada em parceria com a Natura e Instituto Arapyaú (com Mestrado Profissional reconhecido pela Capes).


Paula Piccin | IPÊ-Instituto de Pesquisas Ecológicas

-- 
FarolCom | Coletivo de Imprensa
INFORMAÇÃO | CULTURA | SERVIÇO