segunda-feira, 8 de agosto de 2011

CFM lança documento para melhorar atendimento aos queimados

Protocolo desenvolvido pela Câmara Técnica de Queimaduras do CFM foi entregue ao Ministério da Saúde para ajudar na qualificação da assistência oferecida pelo SUS a este tipo de agravo (LINK: http://portal.cfm.org.br/images/stories/pdf/queimados.pdf)
O Conselho Federal de Medicina (CFM) lança, neste sábado (6), um conjunto de regras que contribuirá para a melhora da assistência oferecida às vítimas de queimaduras no país. O Protocolo de Tratamento de Emergência das Queimaduras (CLIQUE AQUI) - elaborado pela Câmara Técnica de Queimaduras do CFM - dá subsídios para a qualificação do atendimento a este tipo de paciente, sobretudo nas unidades da rede pública. O documento já foi, inclusive, entregue ao Ministério da Saúde com a proposta de que seja incorporado às diretrizes assistenciais do Sistema Único de Saúde (SUS).

A preocupação é fazer com os pacientes recebam os cuidados adequados, o que reduz os riscos de complicações em seus quadros clínicos e minimiza a possibilidade de sequelas físicas e estéticas. A elaboração do documento foi feita de maneira a oferecer aos médicos e outros profissionais de saúde um verdadeiro passo-a-passo de como atender este tipo de caso. O foco principal recai sobre os atendimentos de urgência e emergência, porta principal de entrada das ocorrências. Há indicações precisas sobre procedimentos de diagnóstico e de prescrição que podem ser úteis, especialmente para situações que ocorrem em áreas remotas, onde não há presença de especialistas.

O coordenador do Serviço de Queimaduras da Santa Casa de Limeira (SP), Flávio Nadruz Novaes, um dos integrantes da Câmara, ressalta que as orientações preveem um processo sequencial da assistência, desde o reconhecimento do tipo de agravo, passando pela avaliação de sua gravidade e extensão da lesão.

Atendimento uniforme - Uma das preocupações do grupo foi estabelecer parâmetros de reprodução possível, em acordo com o previsto pelo Curso Nacional de Normatização de Atendimento ao Queimado (CNNAQ), da Sociedade Brasileira de Queimaduras. A ideia é gerar a uniformização do  atendimento nas emergências do tipo. "Trouxemos uma contribuição simples e tecnicamente moderna para um primeiro atendimento justo e equânime ao paciente que sofre queimadura", explicou o coordenador da Câmara Técnica do CFM, conselheiro Antônio Gonçalves Pinheiro.

As normas propostas pelo CFM e pelas entidades médicas que ajudaram em sua elaboração foram entregues à coordenadora Geral de Média e Alta Complexidade, Maria Inez Gadelha, e à secretária Executiva do Ministério da Saúde, Márcia Aparecida do Amaral. Elas informaram que o documento poderá ser incluído como anexo à portaria federal que trata do cadastramento de serviços de atendimento às queimaduras.

Independentemente dos encaminhamentos adotados pelo Ministério da Saúde, o Conselho Federal de Medicina disponibilizará as regras para todos os médicos brasileiros. Já é possível ler o documento e fazer o seu download no site da entidade (www.portalmedico.org.br). Na sequencia, ela deve dar origem a uma publicação voltada para o tema.

Além de Antônio Pinheiro e Flávio Nadruz, participaram da elaboração do problema os demais membros da Câmara Técnica: Alfredo Gragnani Filho (vice coordenador do Laboratório de Cultura de Células da Unidade de Cirurgia Plástica da Unifesp), a cirurgiã plástica Zineide Alves, José Renato Harb (secretário da Regional Espírito Santo da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP) e Nelson Sarto Piccolo, atual secretário geral da International Confederation for Plastic Reconstructive & Aesthetic (IPRAS).

PONTOS PREVISTOS NO PROTOCOLO DE EMERGÊNCIA DAS QUEIMADURAS *

·        Tratamento Imediato de Emergência
·        Tratamento na sala de Emergência
·        Profundidade da Queimadura
·        Extensão da Queimadura (Superfície Corpórea Queimada- SCQ)
·        Cálculo da Hidratação
·        Tratamento da Dor
·        Gravidade da Queimadura
·        Medidas Gerais e Tratamento da Ferida
·        Trauma Elétrico
·        Queimadura Química
·        Infecção da Área Queimada
·        Critérios de transferência para Unidade de Tratamento de Queimaduras

* Todos estes pontos são detalhados no documento disponível em www.portalmedico.org.br

NUMEROS DAS QUEIMADURAS NO BRASIL *

·        Entre 1996 e 2008, o país registrou 13735 mortes causadas por queimaduras.
·        Os Estados com maior número de vítima são, por ordem, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Paraná.
·        O custo diário do tratamento de um paciente "grande queimado" é de R$1.200 a R$1.500 (sem levar em conta a reabilitação e os custos indiretos).
·        O agente que mais causa queimaduras são os líquidos super aquecidos (37% das ocorrências).
·        A maioria dos casos ocorre na cozinha e a faixa etária mais atingida é até 12 anos (33%).

* Dados do Ministério da Saúde e da Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ).


Imprensa
Conselho Federal de Medicina

-- 

rede web de informação e cultura