terça-feira, 15 de março de 2011

BELAS ARTES apresenta “A Última Sessão do Cinema”

O Belas Artes, um dos cinemas mais antigos e tradicionais da cidade de São Paulo, na esquina da Consolação com Paulista, anuncia para esta quinta-feira, dia 17 de março, o encerramento de suas atividades depois de um ano de funcionamento sem patrocínio. 

Isto não significa o fim definitivo do Belas Artes. "A proposta de difundir o que há de melhor na cinematografia mundial, ofício acompanhado apaixonadamente por cinéfilos de tantas gerações, não deixará de existir, já que estamos em busca de um novo endereço", afirma André Sturm, sócio-proprietário e programador oficial do cinema. 

Desde janeiro, André está em intensa negociação com os advogados do proprietário do imóvel onde o cinema funciona, porém não chegou a um acordo em relação ao valor do aluguel. Com isso, as últimas sessões do cinema de quinta-feira, das seis salas do Belas Artes, exibirão seis grandes clássicos da filmografia mundial, homenageando os fãs do cinema. 

No Tempo do Onça, que reúne os irmãos Marx e reis da comédia: Groucho, Chico e Harpo, foi dirigido por Edward Buzzell, compositor e ator, que se tornou estrela da Broadway.

Estrelado por Rudolph Valentino, O Águia, do diretor Clarence Brown, mostra a rebeldia de um soldado russo que é rejeitado por uma imperatriz. Brown, dirigiu a estrela Greta Garbo em dois dos seus maiores sucessos: A Carne e o Diabo e Anna Karenina.

O filme italiano Queimada! é uma aventura histórica, que ocorre numa ilha ficcional nas Caraíbas, que pertencia a Portugal. Baseado na história do Haiti, o longa é protagonizado pela galã Marlon Brando e dirigido por Gillo Pontecorvo, conhecido por A Batalha de Argel. 

O Leopardo é o filme mais pessoal de Luchino Visconti. A história é ambientada nos anos 1860, quando a Itália vivia umas das épocas mais conturbadas do país, conhecida por Risorgimento. Toda a essência da obra viscontiana passa por este clássico do cinema, já que Luchino era aristocrata de nascimento, comunista por convicção, e se considerava um homem fora do seu tempo.

O Joelho de Claire, melhor filme em San Sebastian, indicado ao Globo de Ouro de filme estrangeiro e Prix Louis Delluc, é um dos melhores trabalhos do diretor Eric Rohmer . O forte de O Joelho de Claire não é a ação, mas os diálogos e as belas paisagens do charmoso Lago de Annecy, que fica no leste da França, bem próximo aos Alpes.

Para finalizar, não há como deixar de fora o incrível Federico Fellini e sua a obra prima A Doce Vida, filme vencedor da Palma de Ouro de 1960.  Ambientado em Roma, A Doce Vida conta a história de um jornalista de origem humilde, que enfrenta uma crise de consciência por estar sempre atrás de fofocas da alta sociedade, usando-as como fonte para seus artigos. O protagonista é Marcello Mastroianni, considerado o maior ator da Itália e um dos melhores atores de todos os tempos. 

Programação:
Quinta-feira, 17 de março

Sala 1/Villa-Lobos: A Doce Vida
Horário: 21h

Sala 2/Candido Portinari: No Tempo do Onça
Horário: 21h30

Sala 3/Oscar Niemeyer: O Leopardo
Horário: 20h30

Sala 4/Aleijadinho: O Joelho de Claire
Horário: 21h30

Sala 5/Carmen Miranda: O Águia
Horário: 21h20

Sala 6/Mario de Andrade: Queimada
Horário: 20h20
 
Sinopses:
A DOCE VIDA
(La Dolce Vita)
Direção: Federico Fellini
Elenco: Marcello Mastroianni, Anita Ekberg e Anouk Aimée.
 
Roma, início dos anos 60. O jornalista Marcello vive entre as celebridades, ricos e fotógrafos que lotam a badalada Via Veneto. Neste mundo marcado pelas aparências e por um vazio existencial, freqüenta festas, conhece os tipos mais extravagantes e descobre um novo sentido para a vida.
 
O LEOPARDO
(Il Gattopardo)
Itália, 1963, cor, 205 min., 14 anos.
Direção: Luchino Visconti
Elenco: Burt Lancaster, Claudia Cardinale e Alain Delon.
 
Sicília, durante o período do "Risorgimento", o conturbado processo de unificação italiana, o príncipe Don Fabrizio Salina testemunha a decadência da nobreza e a ascensão da burguesia, lutando para manter seus valores em meio a fortes contradições políticas.
 
QUEIMADA!
(Queimada!)
Itália/França, 1970, 115 min., 14 anos.
Direção: Gillo Pontecorvo
Elenco: Marlon Brando, Renato Salvatori e Evaristo Márquez.
 
Numa de suas melhores interpretações, Marlon Brando é um agente britânico que insufla a revolta numa colônia portuguesa e depois a esmaga com cinismo. O filme foi proibido durante anos no Brasil.
 
NO TEMPO DO ONÇA
(Go West)
EUA, 1940, p/b, 80 min., livre.
Direção: Charles Riesner
Elenco: Groucho, Chico, Harpo. Marx Bros. e John Carroll.
 
Nesta louca comédia os irmãos Marx vão para o Oeste, um lugar onde o sol sempre brilha, a diversão nunca tem fim e onde eles passam a perna em um ladrão de terras.
 
O ÁGUIA
(The Eagle)
EUA, 1925, p/b, 70 min., livre – mudo.
Direção: Clarence Brown
Elenco: Rodolfo Valentino, Vilma Bánky e Louise Dresser.
 
Uma czarina russa é apaixonada por um soldado, mas ele a rejeita. Por isso, ela pede a cabeça do rapaz a prêmio. Ao mesmo tempo, ele resolve usar uma máscara e se tornar o Águia, um justiceiro popular no estilo de Robin Hood. Mal sabe ele que sua principal vítima é pai de uma outra jovem por quem está apaixonado.
 
O JOELHO DE CLAIRE
(Le Genou de Claire)
França, 1970, cor, 105 min., 14 anos.
Direção: Eric Rohmer
Elenco: Jean-Claude Brialy, Aurora Cornu e Béatrice Romand.
 
Um diplomata passa as últimas férias de solteiro às margens do lago Annecy. Lá ele reencontra uma amiga que alugou um quarto na casa de uma senhora e suas duas filhas, Laura e Claire. Logo a amiga avisa que Laura está interessada nele, incentivando-o a ter um último namoro antes do casamento. Mas o diplomata está mais interessado em Claire, tendo um desejo obsessivo de acariciar seu joelho.
 
Ingressos:
R$ 18,00 e R$ 9,00 (meia-entrada).
 
Belas Artes
Rua da Consolação, 2423
Cerqueira César
São Paulo - SP
Tel.: 3258-4092
www.pandorafilmes.com.br 

Cinnamon Comunicação

-- 
farolcomunitario | rede web de informação e cultura
coletivo de imprensa