quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

MDS prepara socorro às vítimas das enchentes no Rio de Janeiro

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome estuda medidas de emergência para socorrer as vítimas dos temporais e desabamentos na região serrana do Rio de Janeiro. Nesta sexta feira (14), o secretário executivo do MDS, Rômulo Paes, e o assessor especial da ministra Tereza Campello, Onaur Ruano, vão sobrevoar as áreas atingidas para verificar as ações que podem ser feitas. Em Teresópolis, os representantes do MDS vão se encontrar com prefeitos e secretários das cidades afetadas pelas chuvas.

O MDS também está preparado para dar suporte aos desabrigados, a exemplo do que fez, em 2010, em Alagoas e Pernambuco. Lá, além da distribuição de cestas de alimentos e da antecipação do pagamento de benefícios, foram instaladas mais de 50 cozinhas comunitárias emergenciais. No caso do Rio de Janeiro, é preciso avaliar se há como preparar as refeições nos próprios alojamentos.

A Defesa Civil estima que mais de 300 pessoas tenham morrido no Estado. As áreas mais atingidas foram os municípios de Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo. As três cidades têm mais de 20 mil beneficiários do Bolsa Família. Em todo o Estado são mais de 685 mil famílias. 

Números do MDS – O Estado do Rio de Janeiro possui 373 Centros de Referência de Assistência Social (Cras), dos quais 244 recebem financiamento do MDS. Dentre os 97 Centros de Referência Especializada de Assistência Social (Creas), 96 recebem recursos do ministério.

O Rio de Janeiro tem mais de 685 mil famílias beneficiárias do programa Bolsa Família. Desse total, 10,7 mil vivem em Petrópolis, 6,1 mil em Teresópolis e 4,2 mil em Nova Friburgo. 

Flávio Figueiredo | Ascom/MDS

-- 
farolcomunitario | rede web de informação e cultura
coletivo de imprensa