sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Funcionários da Alcoa trocam computadores e celulares por latas, pincéis e vassouras

IX Mutirão Voluntário reunirá cerca de 100 participantes;

Iniciativa pretende revitalizar escola pública paulistana

 

Eles trabalham em edifícios, acordam cedo, cumprem uma longa jornada de trabalho e retornam aos seus lares no fim do expediente para renovarem as energias. Essas atividades certamente fazem parte da rotina de muitos trabalhadores, mas os funcionários da Alcoa vão além delas.  Desta vez, abdicarão de um dia de descanso para revitalizar uma escola pública paulistana. Deixarão seus ternos, sapatos, bolsas e outros acessórios de lado para vestirem o uniforme da cidadania. 

Amanhã, 14 de Agosto, acontece o IX Mutirão Voluntário, que deve contar com a participação de cerca de 100 voluntários. Será realizado das 8h às 17h na Escola Municipal de Educação Fundamental Dr. João Pedro de Carvalho Neto, no Capão Redondo (rua Alfredo Ometecidio, 339), na  Zona Sul da capital paulista. Representantes da Empresa e da Escola arregaçarão as mangas e farão serviços de pintura e jardinagem na escola, próxima ao Centro Empresarial Nações Unidas, onde está localizado o escritório da Alcoa.

 

Mutirão2.jpg

Em 2008, funcionários da Alcoa revitalizaram escola pública na capital paulista

 

"O mutirão é uma grande mobilização social. Funcionários da Alcoa, seus familiares e representantes da Escola unem esforços durante o evento por uma causa comum: proporcionar que o ambiente seja mais agradável e sentir orgulho de ter participado de uma iniciativa como essa", afirma Suzana Sheffield, vice-presidente do Instituto Alcoa. "Acreditamos que, desta maneira, estamos estimulando o voluntariado e contribuindo para um futuro melhor dessas crianças e jovens".

 

Com o objetivo de melhorar as condições de vida nas comunidades onde a Companhia atua, representantes do Instituto Alcoa procuraram a Direção da escola para discutir projetos que pudessem trazer benefícios aos moradores e à instituição. O fruto dessa conversa, além da mão de obra voluntária, consistiu na doação de todo o material necessário para a pintura do prédio e recuperação do jardim.

 

As tarefas fazem parte do programa ACTION, que contempla a realização de quatro horas de trabalho voluntário de, no mínimo, 10 funcionários da Alcoa e seus familiares, durante um sábado ou domingo. Além dos trabalhos realizados, a Alcoa Foundation doará o equivalente em reais a US$ 3 mil à escola. 

 

A Alcoa e seus funcionários podem atuar de duas formas na comunidade: por meio de um projeto ou de uma ação comunitária. As áreas consideradas prioritárias para a realização de ações ou projetos comunitários são: educação, saúde, infraestrutura, meio ambiente, bem-estar social, saneamento básico, esporte e utilidade pública.

 

Sobre a Alcoa Foundation

 

A Alcoa Foundation, com sede nos Estados Unidos e criada em 1952, tem o objetivo de alocar recursos para projetos comunitários das unidades da Empresa em todos os países. Esses aportes são prioritariamente destinados a programas onde ocorra a participação efetiva e voluntária dos funcionários da Companhia e seus familiares. Durante sua história, a Alcoa Foundation tem se revelado fonte de mudança e melhoria das comunidades, com aproximadamente US$ 490 milhões investidos desde sua criação.


Em todo o mundo, as doações da Alcoa e Alcoa Foundation somaram mais de US$ 35 milhões em 2009. No Brasil, desde 1995, juntamente com o Instituto Alcoa, foram cerca de R$ 92 milhões, em mais de 1850 projetos sociais e totalizando mais de 1,1 milhão de horas de trabalho voluntário.


Entre os destaques das doações da Alcoa Foundation estão os investimentos de U$8,6 milhões no Programa de Bolsas para Conservação e Sustentabilidade (Conservation and Sustainability Fellowship Program), voltado para pesquisa na área de conservação global e sustentabilidade, por meio de parcerias com renomadas instituições acadêmicas e organizações não-governamentais em todos os continentes, com duração de seis anos. A Universidade de São Paulo (USP) é a instituição brasileira parceira nesse projeto, que proporciona reconhecimento internacional a pesquisadores da universidade e o avanço do estudo da área ambiental.

 

Sobre o Instituto Alcoa


Criado em 1990 no Brasil, o Instituto Alcoa tem como principal objetivo melhorar a condição de vida das comunidades onde a Companhia e suas subsidiárias atuam. Por meio de programas sociais e a partir de doações das empresas do grupo, além de recursos adicionais provenientes da Alcoa Foundation, o Instituto financia projetos que atendam às reais necessidades e carências das comunidades. São ações predominantemente nas áreas de educação, saúde, meio ambiente e bem-estar social. Essa atuação da Alcoa tem como forte aliado o engajamento em ações voluntárias por parte dos funcionários.


Em 2009, o total de recursos destinados pela Alcoa, Instituto Alcoa e Alcoa Foundation foi de R$ 5,1 milhões, distribuídos em doações pontuais, projetos comunitários e programas de voluntariado. Desde 1995, essas doações já somam cerca de R$ 92 milhões, em 1850 projetos comunitários, totalizando mais de 1 milhão de horas de trabalho voluntário. Apenas em 2009 foram beneficiadas 882 mil pessoas, em 31 municípios brasileiros.

 

 

Sobre a Alcoa

 

Há 45 anos no Brasil, a Alcoa Alumínio S.A. é subsidiária da Alcoa Inc., líder mundial na produção e transformação do alumínio, que atua nos mercados aeroespacial, automotivo, embalagens, construção, transportes comerciais e no mercado industrial. Além de alumina e alumínio primários, a Alcoa fabrica produtos transformados como laminados e extrudados, bem como rodas forjadas, sistemas de fixação, fundidos de superligas e de precisão, estruturas e sistemas para construções. A Companhia possui 63 mil funcionários em 31países e integra pela oitava vez consecutiva o Índice Dow Jones de Sustentabilidade. Foi eleita por cinco vezes consecutivas uma das empresas mais sustentáveis do mundo no Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça e é uma das fundadoras da Parceria Americana pela Ação Climática (United States Climate Action Partnership - USCAP), uma associação composta por importantes companhias e ONGs ambientais norte-americanas que lutam pela redução significativa das emissões de gases causadores do efeito estufa.

 

Na América Latina e Caribe, a Alcoa conta com mais de sete mil funcionários e opera em seis estados brasileiros - Pernambuco, Minas Gerais, Maranhão, Pará, São Paulo e Santa Catarina - incluindo uma nova mina de bauxita, instalada em Juruti-PA. Possui operações também na Jamaica, Suriname e Trinidad & Tobago. Além das usinas de Barra Grande e Machadinho, a Alcoa tem participação nos consórcios das hidrelétricas em construção de Estreito, na divisa do Tocantins e Maranhão; e Serra do Facão, entre os estados de Goiás e Minas Gerais. Nesse ano, incluída pela terceira vez consecutiva na lista das 50 Empresas do Bem, da revista Dinheiro. Em 2009 a Alcoa foi eleita uma das 20 empresas-modelo pelo Guia Exame de Sustentabilidade. Foi incluída pela nona vez entre as Melhores Empresas para se Trabalhar no Brasil, pelo Instituto Great Place to Work. Também foi uma das "empresas mais admiradas do Brasil", segundo pesquisa publicada pela revista Carta Capital; e destaque no ranking das 500 Melhores Empresas da revista Dinheiro. Foi reconhecida no Guia de Boa Cidadania Corporativa 2006, publicado pela revista Exame, nas áreas de Valores e Transparência e de Governo e Sociedade. Mais informações sobre a Alcoa podem ser encontradas no site www.alcoa.com.br.

 

Ricardo Morato

CDI Comunicação Corporativa


--
farolcomunitario | rede web de informação e cultura
coletivo de imprensa | www.coletivodeimprensa.jor.br