segunda-feira, 12 de abril de 2010

Em Sao Carlos a inauguracao da colecao "Nhonho" Magalhaes

Amanhã acontece em São Carlos a inauguração da coleção "Nhonhô" Magalhães com documentos do empresário e fazendeiro que se destacou no interior paulista

A cerimônia de inauguração será realizada na Universidade Federal de São Carlos e aberta a todo o público interessado

Nesta terça-feira, dia 13 de abril, a Unidade Especial de Informação e Memória (UEIM) da UFSCar apresenta a coleção do Fundo "Nhonhô" Magalhães. O acervo concentra diversos documentos do empresário e fazendeiro Carlos Leôncio Magalhães, também conhecido como "Nhonhô" Magalhães. A cerimônia de inauguração será aberta a todo o público interessado.

O projeto de restauração dos documentos foi desenvolvido nos últimos nove meses sob a égide do Programa de Apoio a Bibliotecas e Arquivos da América Latina (PLALA) do Centro de Estudos Latino-Americanos da Universidade de Harvard. O projeto recebeu US$ 17 mil que possibilitaram a aquisição de estantes deslizantes e a restauração de mapas antigos, que serão, posteriormente, digitalizados e disponibilizados na Internet.

Carlos Leôncio Magalhães foi um dos maiores fazendeiros de café do Estado de São Paulo nas primeiras décadas do século XX. Ainda jovem, começou a comprar fazendas em Matão, na região de São Carlos, que depois foram vendidas com amplas margens de lucro. O maior e mais lucrativo negócio de sua vida foi a compra, em 1911, da sesmaria de Cambuí, imenso latifúndio de 605 quilômetros quadrados na região dos atuais municípios de Matão, Nova Europa e Gavião Peixoto. A trajetória de "Nhonhô" Magalhães também foi marcada pela fundação de uma casa comissária e uma empresa financeira, dentre outros empreendimentos que destacaram sua participação na sociedade rural brasileira da época.
A maior parte dos documentos do acervo é das décadas de 1910 e 1920, quando os negócios de Magalhães estavam no auge. O acervo tem material referente à trajetória das empresas do titular, num período de quase cem anos, abrangendo a época do café, o processo de imigração e de industrialização do interior de São Paulo.

A apresentação do acervo "Nhonhô" Magalhães acontece a partir das 17 horas, na Unidade Especial de Informação e Memória, localizada no Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH) da UFSCar, na área Sul do campus São Carlos. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (16) 3351-8355 ou em
www.ueim.ufscar.br.

Enzo Alexandre Kuratomi
Coordenadoria de Comunicação Social da
Universidade Federal de São Carlos

--
farolcomunitario | rede web de informação e cultura