segunda-feira, 18 de maio de 2009

Erros e acertos do e-mail marketing

Marketing na internet aproxima público interno e externo. Se bem explorada, ferramenta pode gerar grandes resultados

 

O Brasil possui aproximadamente 24.500 de internautas que navegam uma média de 22h por mês, segundo informações do Ibope NetRatings divulgadas em dezembro de 2008. Num país onde a internet tem um crescimento espantoso, a utilização do e-mail, mais do que um moderno meio de comunicação entre as pessoas, tem sido cada vez mais usada pelas empresas, como é o caso do e-mail marketing.

 

Limpo e ágil, o e-mail marketing propicia inúmeras oportunidades no mundo digital e pode otimizar processos corporativos, além ser uma ferramenta de endomarketing. Com o crescimento das mídias digitais, a utilização desse meio  para manter o relacionamento com o cliente e o seu envolvimento com a marca tornou-se essencial.

 

Mas se não for produzido e utilizado corretamente, o e-mail marketing pode acarretar prejuízos a imagem e economia da empresa, como fala Anacleto Neves, presidente da Associação dos Profissionais de Propaganda de Uberlândia (APP): "O cuidado que se deve tomar é que a utilização não deve ser um modismo, mas fruto de um uma estratégia de comunicação bem elaborada".

 

Neves comenta ainda que o anunciante precisa ter objetivos claros, táticas bem definidas, conhecer bem seu público-alvo e estar em sintonia com seus hábitos de consumo.  Também é preciso ter um parceiro que domine bem a elaboração do e-mail marketing em sua forma, conteúdo e linguagem. Sendo uma mídia segmentada que ajuda a sinalizar o que de mais relevante pode ser levado para o público.

 

Spams X E-mkt

 

A Lei de combate a spam, proposta pelo senador Eduardo Azeredo (PMDB), pode ajudar a conscientizar os usuários quanto ao bom uso dessa ferramenta, evitando os excessos e a prática do spam. Porém, nem por isso sua utilização abusiva será abolida. "A lei poderia coibir, pois criaria um viés regulatório, mas não teria o poder de resolver o problema dos spams. O controle do que circula na internet é de alta complexidade e o poder público, assim como a sociedade civil organizada, está longe de ter as ferramentas suficientes para exercer um controle razoável sobre ela", ressalta Anacleto.

 

Contudo há uma questão importante. O simples ato de mandar um e-mail marketing não garante resultados, é preciso que ele tenha conteúdo. Se uma empresa cair na armadilha de enviar e-mail marketing que nada acrescente ao universo do consumidor, perderá tempo e dinheiro e terá seu conteúdo deletado sem piedade. Nesse ponto o presidente da APP, dá uma dica de como ele deve ser: "Precisa estar contextualizado, seja na gestão da marca, seja nas estratégias de consumo", conclui.

 

Lead Comunicação – Assessoria de imprensa APP Uberlândia

www.leadcomunicacao.com.br



--
http://www.farolcomunitario.com.br